PSYLLIUM EXCELENTE CONTRA CONSTIPAÇÃO

PSYLLIUM, MICROBIOTA E CONSTIPAÇÃO

Ei, vem cá… Diz aqui pra mim… tu já ouviu falar do psyllium?

Bora conhecer um tico sobre ele e como ele pode influenciar na microbiota intestinal e no alívio da constipação?

Então vamo nessa!

O QUE É PSYLLIUM?

O psyllium pertence ao gênero Plantago, o qual é oriundo da Ásia Ocidental, possui mais de 200 espécies.

OS BENEFÍCIOS DO PSYLLIUM

A Plantago ovata e Plantago psyllium são as mais cultivadas comercialmente pelo mundo. A casca é o principal produto obtido a partir da moagem da semente, que rende cerca de 10 a 25% do peso das sementes secas.

Destaca-se, como principal característica seu alto teor de fibras solúveis e insolúveis, sendo que as solúveis em presença de água 4 possuem a capacidade de formação de um gel transparente e mucilaginoso.

Agora cês tão ligados que esse gel formado possui alta estabilidade térmica e química, assim também propriedades comestíveis, biodegradáveis, NÃO CANCERÍGENAS, biocompatíveis e não tóxicas, né?

Pois é, visse? Sendo assim, garante sua aplicação em vários produtos alimentícios, atuando com diversas funções. Entre essas funções estão:

  • Espessante;
  • Substituto de gordura;
  • Estabilizador;
  • Agente geleificante;
  • Emulsificante;
  • Prebiótico.

Além disso, podem se tornar alimentos funcionais devido à quantidade de fibra, o que contribui para a diminuição do colesterol, pressão sanguínea e constipação, evitando assim doenças relacionadas ao estilo de vida.

FIBRAS

As fibras são classificadas como solúveis e insolúveis em água.

A primeira inclui diferentes tipos de substâncias, como β-glucanos, gomas, pectina, mucilagem, bem como arabinoxilanos. Já a segunda é formada principalmente por lignina, celulose e hemicelulose.

A fibra solúvel pode ser obtida em quase todas as frutas, cereais, assim também sementes, variando o tipo e quantidade de cada composto.

FRUTAS RICAS EM FIBRAS

As frutas são ricas em pectina, os grãos possuem β-glucanos e arabinoxilanos. Enquanto que as sementes mucilaginosas, como a linhaça, chia e psyllium, possuem açúcares simples, como a xilose, arabinose, ramnose, galactose e polissacarídeos formadores de glicose.

Apesar das propriedades benéficas funcionais e bioativas das sementes (linhaça, chia e psyllium), a utilização de fibras solúveis e proteínas derivadas é limitada na indústria de alimentos.

Psyllium: a superfibra natural que traz saúde e bem-estar

A grande vantagem do aumento da utilização de matéria-prima à base de plantas naturais é que os recursos são renováveis e, se cultivados ou colhidos de forma sustentável, podem ter um fornecimento constante de matérias-primas.

Leia também: FIBRAS – VAMOS FALAR SOBRE ELAS

MICROBIOTA INTESTINAL E PSYLLIUM

Então, o psyllium tem uma digestibilidade limitada em humanos.

Aí você me pergunta, o que danado é isso?

Pois bem, essa digestibilidade representa a capacidade do animal, nesse caso, nós humanos, em utilizar os nutrientes de um determinado alimento, nesse caso o psyllium.

Vale lembrar que isto é uma característica do alimento (psyllium) e não do animal (humanos).

Mas, voltando…

Embora a digestibilidade seja limitada em nós, vários membros da microbiota intestinal podem utilizar os componentes do psyllium como fonte de energia.

Sendo assim, o psyllium é considerado como tendo potencial prebiótico.

Microbiota intestinal

Em geral, os efeitos de promoção da saúde dos prebióticos, incluem o apoio ao crescimento de bactérias benéficas para o hospedeiro.

Além disso, também são responsáveis pelo aumento da produção de ácidos graxos de cadeia curta, como butirato e propionato, que já possuem estudos demonstrando ser positivo para a saúde do cólon.

CONSTIPAÇÃO

Também conhecida como prisão de ventre, a constipação é o estado produzido pela alteração do trânsito intestinal, gerando retenção de fezes, ou dificuldade na sua evacuação.

Evite constipação ointestinal ingerindo mais fibras e água.

O que o psyllium tem a ver com isto?

Então…

Uma outra propriedade do psyllium é que ele é capaz de reter água no intestino delgado e, assim, aumentar o fluxo de água para o cólon ascendente.

O aumento resultante na fluidez do conteúdo do cólon pode explicar o sucesso da casca de psyllium no tratamento da constipação.

Além do alívio dos sintomas por meio do amolecimento das fezes e do aumento da frequência das mesmas, o aumento da água livre altera as condições ambientais do cólon.

Massa, né?

Pois conversa com teu nutri pra colocar psyllium dentro da tua rotina alimentar.

Ele pode incrementar com maestria os sucos, iogurtes, assim também vitaminas e saladas de frutas.

EXPERIMENTA! EXPERIMENTA!

VISITE NOSSO SITE E CONHEÇA NOSSOS PRODUTOS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *